segunda-feira, 29 de março de 2010

Templo Zu Lai

TEMPLO ZU LAI

Este é maior templo Budista da América Latina e é mais um daqueles pontos turísticos "perdidos"e imperdíveis que estão na Grande São Paulo, o Templo Zu Lai fica no município de Cotia, logo após a Granja Viana, saindo um pouco depois do km 28 da Rodovia Raposo Tavares.
Conhecer este lugar já estava nos meus planos há muito tempo, mas consegui realizar mais este passeio agora e realmente foi o que eu esperava, o lugar é lindo, enorme e desde a entrada a arquitetura, estátuas e jardins extremamente bem cuidados já enchem os olhos.
A sensação de paz é muito grande desde a entrada, repleto de obras de arte e verde para onde se olha, tudo isso, aliado à arquitetura, nos da a impressão que se está em algum lugar do Japão, China ou do oriente, ainda mais quando se começa a avistar os monges perambulando pelo local com as suas vestimentas cor de laranja, pretas ou brancas, logo me lembrei do filme "Sete anos no Tibet", do Dalai Lama ou de Sidarta... O local é um convite à meditação e à contemplação como procuro mostrar nas fotos deste post, porém é proibido fotografar pessoas, partes internas das salas e do ritual. Mas tive o prazer de presenciar a uma cerimonia regada à música típica, uma coisa meio licergíca, com o coral e a percussão características da religião, com direito a muito incenso.
Tem estátuas de divindades diversas por todos os lados, é sensacional, muitas delas transmitem forte expressão de paz ou até de lutas, é muito interessante se imaginar o que elas representam. Por curiosidade, a última foto do post, mostra até uma estátua que tem uma suástica claramente marcada no peito!!! O que seria isso?
Para chegar a este paraíso, mais uma vez tive a companhia dos E-bikers, na foto abaixo, que me guiaram até lá, foi um pedal bem forte, nem tanto pela distância que não foi pouca, cerca de 85 kms, mas pelo ritmo bastante puxado que fizemos, sendo que quando cheguei em casa a média de velocidade marcava 25km/h!!!
E tem também uma novidade, estreei neste passeio a minha Caloi Elite, mas simplesmente esqueci de fazer as fotos compostas com a bicicleta, que são a minha marca registrada.
Acima os brothers de pedal, da esquerda para a direita, Menghe, Cleber, Tony e eu.As bikes não puderam entrar, mas ficaram guardadas e seguras no estacionamento, próximo à guarita, aliás o local parece ser bastante seguro, além de calmo. Mas para chegar a este santúario de paz, o caminho é um tanto estressante, de carro deve ser tranquilo, mas pedalar até lá é coisa para ciclistas experientes, pois trafegar na Raposo é bem perigoso, porque em muitos momentos não existe acostamento, além da velocidade alta dos veículos, das muitas entradas e saídas, pontos de ônibus e longas subidas e descidas.Na volta optamos pelo Rodoanel e Régis Bitencourt, o que foi realmente menos estressante.Só que o importante é que quando cheguei em casa estava em estado de NIRVANA...rsssss
Ali funciona também um centro para a prática de meditação, aulas de kung-fu, Ikebana e culinária vegetariana e a primeira Universidade Budista do país. Tem também uma lanchonete, uma lojinha e de domingo eles servem almoço vegetariano.
Além do templo, existe um grande jardim, com um laguinho cheio de tartarugas e peixes, ponte e vários banquinhos próprios para a meditação na posição de lótus.
Suástica???? Nãããão, esta é invertida e beeeem mais antiga em relação aquela mais conhecida, esta, simboliza a felicidade e saudação entre brâmanes e budistas que diferença não?








Bem, este é o primeiro post deste ano de 2010, que começou bem atribulado para mim, me deixando quase sem tempo de alimentar o blog, além da falta de inspiração, porém não parei de pedalar ou de conhecer novos lugares sempre registrando para colocar aqui, isto é, tenho muuuuitas coisas legais para mostrar e pretendo voltar a postar com maior regularidade.




Abraço
Alexandre Loschiavo

Leitor, faça o seu comentário, crítica ou sugestão.
Achou algum erro de português? Me avisa.

2 comentários:

fernan disse...

referente a suastica invertida,devo acrescentar que o povo Vasco tambem este simbolo como força e crença do bem.

Maisa Barbosa disse...

Quanto ao trajeto até lá, você recomenda ir e bike?
Como é o relevo, a segurança, o tempo do trajeto, alguma dica?